Você conhece a diferença entre Inteligência Artificial e Machine Learning?

Cada dia é mais comum ouvir sobre os grandes benefícios e avanços que a Inteligência Artificial – IA está trazendo a nossa realidade, inclusa nos aplicativos que utilizamos diariamente e que simplificam nosso cotidiano. No entanto, o que realmente é a inteligência artificial?

Nos meios de comunicação, publicidades e peças de marketing de empresas que oferecem produtos de última tecnologia, ou em uma simples conversa entre amigos se fala sobre as mudança que a Inteligência Artificial causa em nossas vidas, mas na verdade se usa um termo de forma errônea. Por que? Simplesmente, porque a Inteligência Artificial não existe. Ainda.

Então, do que estamos falando?

Resumindo, quando seu Smartphone dá lugar à assistente do Google ou a Siri para responder suas perguntas, ou o chatbot do site que você solicitou suporte técnico tenta resolver sua solicitação, a tecnologia que realmente está sendo aplicada se chama Machine Learning – ML. Trata-se de uma subcategoria da Inteligência Artificial.

Por outro lado, a Inteligência Artificial se dá quando máquinas realizam tarefas sem programação prévia ou treinamento, se baseando somente em inserções do ambiente. Na nossa realidade, isso ainda não é possível. Imagine um carro totalmente autônomo, que não tenha sido configurado por um ser humano anteriormente. Além disso, parece ainda algo muito futurista e difícil de ser executado, sendo também algo perigoso.

ML na cibersegurança

Em termos concretos, o Machine Learning depende do treinamento de computadores, por meio de algoritmos, para encontrar padrões entre grandes quantidades de informação e identificar dados com base em regras e informações que já possuem. O ML esteve presente, ao menos na segurança da informação, desde a década de 1990. Dentro da indústria, essa tecnologia é utilizada principalmente para agrupar e analisar amostras, identificar similaridades e classificá-las em uma das seguintes categorias: maliciosa, potencialmente não desejada e limpa.

Além disso, esse tecnologia não necessita somente treinamento prévio, mas também requer um controle regular e de verificação humana para garantir que os algoritmos identifiquem corretamente cada amostra que recebem. Apenas um input errado pode gerar uma falha total do sistema, o que faz do papel humano algo crítico.

A tecnologia de Machine Learning é uma poderosa ferramenta na guerra contra o cibercrime, especialmente na análise de malware. Na ESET, passamos cerca de três décadas para classificar e selecionar informações para treinar nosso sistema de Aprendizagem Automática, Augur.

Vamos aproveitar o hoje

Mas além da segurança da informação, a tecnologia de Machine Learning está mudando nossas vidas, seja simplificando e agilizando tarefas cotidianas ou colaborando com áreas de grande importância para a sociedade.

Ainda existe um longo caminho a ser percorrido para que a inteligência artificial seja uma realidade. Ao invés de acelerar os processos, vamos aproveitar as vantagens do Machine Learning e dar lugar aos avanços tecnológicos para que eles possam marcar e definir o futuro da era digital.

Staog e Bliss: os primeiros vírus para Linux

Staog e Bliss entraram para a história como os primeiros vírus projetados para infectar o Linux, sendo lançados dentro de um ano um do outro em meados da década de 1990. Convidamos você a conhecer uma nova história de malware retro.

As 10 ameaças mais espalhadas no mundo em janeiro de 2023

Veja as dez principais ameaças que se espalharam pelo mundo em janeiro de 2023.

Dia da Marmota: que mau hábito de segurança você ainda está repetindo em 2023?

Inspirados no popular filme estrelado por Bill Murray, vamos rever alguns maus hábitos que, se repetidos consistentemente, podem ter consequências muito sérias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Posts recomendados